• Spotify | Marcozero
  • Deezer | Marcozero
  • YouTube | Marcozero
  • Instagram | Marcozero
  • Facebook | Marcozero
  • Twitter | Marcozero

Primeiro filho

Primeiro filho

Marco Prates

Hoje eu sei que perdi minha fé

Hoje alguma coisa se transformou

Pra variar na mesma coisa de sempre

Já não sei mais o que pensar

Hoje eu sei que perdi minha fé

Hoje alguma coisa me incomodou

Pra variar é a mesma coisa de sempre

Já não sei mais o que pensar

Quais são as cores das flores de um mundo

As quais já não existem mais

Hoje é tudo tão selvagem

Por que que vocês não me deixam em paz?

Hoje acordei de mau com o mundo

Porque o mundo é mau pra mim

As vezes só posso te ver um segundo

Mas eu acho que não se vive assim não

Quais são as cores das flores de um mundo

As quais já não existem mais

Hoje é tudo tão selvagem

Por que que vocês não me deixam em paz?

Hoje eu acordei pensando em você

Eu tenho que lhe ver

mas estamos longe um do outro em um ilha deserta

Cercada de pessoas das quais não podemos confiar

Confiar

Quais são as cores das flores de um mundo

As quais já não existem mais

Hoje é tudo tão selvagem

Por que que vocês não me deixam em paz?

Hoje eu sei que perdi minha fé

Hoje alguma coisa se transformou

Pra variar na mesma coisa de sempre

Já não sei mais o que pensar

Hoje eu sei que perdi minha fé

Hoje alguma coisa me incomodou

Pra variar é a mesma coisa de sempre

Já não sei mais o que pensar

Quais são as cores das flores de um mundo

As quais já não existem mais

Hoje é tudo tão selvagem

Por que que vocês não me deixam em paz?

Hoje acordei de mau com o mundo

Porque o mundo é mau pra mim

As vezes só posso te ver um segundo

Mas eu acho que não se vive assim não

Quais são as cores das flores de um mundo

As quais já não existem mais

Hoje é tudo tão selvagem

Por que que vocês não me deixam em paz?

Hoje eu acordei pensando em você

Eu tenho que lhe ver

mas estamos longe um do outro em um ilha deserta

Cercada de pessoas das quais não podemos confiar

Confiar

Quais são as cores das flores de um mundo

As quais já não existem mais

Hoje é tudo tão selvagem

Por que que vocês não me deixam em paz?